Cabergolina Bula – Para Que Serve? Como Funciona? Como Tomar?


Apresentação

Cabergolina é um medicamento indicado no tratamento de distúrbios hiperprolactinêmicos.

Produzido pelo laboratório Dostinex, o medicamento é comercializado em embalagem contendo frasco com 8 comprimidos.

Cada comprimido de Cabergolina contém 0,5 mg de cabergolina e em seus excipientes possuem L-leucina e lactose anidra.

Aparência do Cabergolina

Cabergolina se apresenta na forma de um comprimido oblongo, biconvexo, com ranhura em ambos os lados de cor branca.

Cabergolina – Para que serve?

Esse medicamento serve para o tratamento de distúrbios hiperprolactinêmicos, idiopáticos ou devido a adenomas hipofisários. Ele atua no tratamento de disfunções associadas á hiperprolactinemia, como amenorreia, oligomenorreia, anovulação e galactorreia.

O uso de Cabergolina também é recomendado em pacientes com adenomashipofisários secretores de prolactina (micro e macroprolactinomas) e em casos onde ocorre a inibição da lactação fisiológica após o parto.


Contraindicações

Cabergolina é contraindicado em pacientes com alergia ao principio ativo do medicamento (cabergolina) e a qualquer um dos componentes da fórmula ou a qualquer alcaloide do ergot.

Esse medicamento não é indicado para pacientes com sintomas anatômicas de valvulopatia cardíaca de qualquer válvula, assim como em pacientes com histórico de valvulopatia cardíaca e distúrbios fibróticos retroperitoneal, pulmonar e pericárdico.

Cabergolina não é indicado em pacientes menores de 16 anos de idade.

mulher com um absorvente na mão

Interações do Cabergolina com outros medicamentos

O uso concomitante com outros fármacos hipotensores deve ser realizado com cautela, pois pode ocorrer hipotensão postural após a ingestão.

Não é recomendado a interação do cabergolina com outros alcaloides do ergot, principalmente nos casos de tratamentos prolongados.

Cabergolina não deve ser usado ao mesmo tempo com remédios que tenham atividade antagonista de dopamina (como as fenotiazinas, butirofenonas, tioxantinas, metoclopramida), pois esses podem diminuir o efeito redutor de prolactina da cabergolina.

Esse medicamento não pode ser administrado em conjunto com alguns antibióticos macrolídeos, como eritromicina, por exemplo, pois pode elevar a biodisponibilidade sistêmica.

Como usar Cabergolina?

Para o tratamento de Distúrbios Hiperprolactinêmicos, é recomendado a dose de 0,5 mg por semana, administrado em uma ou duas (metade do comprimido), tomando por exemplo, na terça-feira e na sexta-feira.

Para o tratamento da supressão da lactação fisiológica é indicado a dose de 1 mg, em dose única no primeiro dia pós-parto.

É necessário abrir a tampa do frasco pressionando a mesma para baixo e girando ao mesmo tempo em sentido anti-horário. Para fechar o frasco, basta girar no sentido inverso ao de abertura sem apertar em excesso.

Pacientes com intolerância aos medicamentos dopaminérgicos, devem administrar a dose reduzida e depois aumentando a mesma gradualmente.

Reações adversas

As principais reações adversas durante o uso de Cabergolina no tratamento de Distúrbios Hiperprolactinêmicos são:

  • Resfriado;
  • Tontura;
  • Enjoo;
  • Vômito;
  • Dor de cabeça;
  • Dor abdominal;
  • Fadiga;
  • Dor no peito;
  • Perda de apetite;
  • Calafrios;
  • Insônia;
  • Depressão;

As principais reações adversas durante o uso para inibição da lactação são:

caixa do Cabergolina

  • Queda da pressão arterial;
  • Vertigem;
  • Cansaço excessivo;
  • Dor de cabeça;
  • Enjoo;
  • Dor abdominal;
  • Astenia;
  • Rubores;
  • Dispneia;
  • Delírios;
  • Fibrose;
  • Aumento da libido;
  • Transtorno psicótico;
  • Insuficiência respiratória;

Uma das principais causas dos efeitos colaterais é justamente relacionado á dosagem, por isso é importante seguir corretamente a prescrição médica, tomando o medicamento somente nos dias e horários indicados e não realizando superdosagem.

Superdosagem

A superdosagem do medicamento é prejudicial á saúde do paciente, portanto não faça ingestão de dose extra.

Caso a ingestão ocorra de forma acidental, o paciente poderá apresentar efeitos colaterais como; enjoo, vômito, dores abdominais, hipotensão postural, alucinações e dores de cabeça.

Dependendo dos sinais dos sintomas apresentados, o paciente deverá procurar uma emergência médica para a remoção do medicamento e para manter a pressão sanguínea, caso seja necessário.

Armazenamento

Cabergolina deve ser armazenado em sua embalagem original, estando conservado em temperatura ambiente, protegido a luminosidade e da umidade.

O número de lote, data de fabricação e prazo de validade podem ser encontradas  na embalagem externa do produto. Se atente ao prazo de validade, pois o uso de medicamentos vencidos pode ser prejudiciais á saúde.

Observe o aspecto do medicamento antes de realizar a ingestão do mesmo. Caso ele esteja dentro do prazo de validade, porém a sua aparência esteja divergente, consulte o seu farmacêutico para verificar se o remédio poderá ser utilizado.

Assim como todo medicamento, deve ser mantido fora do alcance de crianças.

Gostou do Artigo? Compartilhe:

Este artigo foi útil? Compartilhe nas redes sociais e comente abaixo:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *